Curso de Acupunctura, Moxabustão e Fitoterapia Chinesa

A Acupunctura, Moxabustão e Fitoterapia Chinesa são parte integrante da MTC – Medicina Tradicional Chinesa e estão implementadas quase globalmente.

Segundo Wei Ru-Shu, um especialista mundial na área da MTC – Medicina Tradicional Chinesa, professor de medicina interna no Instituto de Acupunctura e Moxabustão, Academia de Medicina Tradicional Chinesa, em Beijing, China, “a Acupunctura e a Moxabustão são aplicadas como terapêuticas médicas na China há pelo menos 2000 anos. (…) A acupunctura é um procedimento clínico aparentemente simples que permite a estimulação em diversos locais do corpo para tratamento de doenças e alívio da dor. O termo deriva do latim acus (agulha) e punctura (picada).” (in “Traditional Medicine and Health Care Coverage”, pag. 76., Ed. WHO – World Health Organization, Geneva. 1983, ISBN 978-92-4154163-3).

Parte integrante da MTC – Medicina Tradicional Chinesa é também a Fitoterapia Chinesa, cuja utilização pode ser datada até pelo menos pouco mais de 2000 anos. O primeiro manual de farmacologia chinesa conhecido, o Shennong Bencao Jing contem 365 medicamentos descritos, dos quais 252 são medicamentos à base de plantas e pertence à Dinastia Han (206 AC – 220 DC). É a própria Organização Mundial de Saúde que advoga o seu uso, nomeadamente desde 1978, onde adoptou uma resolução específica sobre o tema “que reconhece a importância das plantas medicinais nos sistemas de saúde” (in “Guidelines for the appropriate use of herbal medicine”, pag1-2, Ed. WHO – World Health Organization, Regional Office for the Western Pacific, Manila, ISBN 92-9061-124-3).

Em Portugal a Acupunctura e a Medicina Tradicional Chinesa têm o seu enquadramento legal tanto na Lei 45/2003 como na Lei 71/2013, que vem regulamentar a primeira e cujo processo de regulamentação se encontra em curso, estando ainda enquadrada na Lei de Bases de Saúde (Base 26 – Terapêuticas Não Convencionais).

Portugal tem dado importantes passos no sentido da total integração da Acupunctura e da Medicina Tradicional Chinesa no seu Sistema Nacional de Saúde, seguindo diretrizes específicas Organização Mundial de Saúde.

Independentemente do momento em que se encontra o processo de regulamentação da Acupunctura e a Medicina Tradicional Chinesa no nosso país e no restante espaço europeu, a sua globalização está em curso sendo amplamente reconhecida pelas suas mais valias por praticamente toda a sociedade ocidental, sendo utilizada por uma crescente camada da população.